Como é feita a cremação

A CREMAÇÃO   Cremação é uma técnica funerária que visa reduzir um corpo a cinzas através da queima do cadáver . O método comum no mundo ocidental é a cremação do cadáver em fornos crematórios desenvolvidos para esse fim. A cremação pode ser um funeral ou um rito pós-funeral e é uma alternativa que oferece menos riscos ambientais que o sepultamento do corpo em covas.   Como Funciona Basicamente, os corpos são colocados em fornos e incinerados a temperaturas altíssimas, fazendo carne, ossos e cabelos evaporarem. Só algumas partículas inorgânicas, como os minerais que compõem o osso, resistem a esse calor para lá de intenso. São esses resíduos que compõem as cinzas, o pozinho que sobra como lembrança dos restos mortais de uma pessoa cremada. “No corpo humano, não existe nenhuma célula que tolere uma temperatura maior que 1 000 ºC. Um calor como esse é suficiente para derreter até metais”, afirma o médico legista Carlos Coelho, do Instituto Médico Legal de São Paulo. Apesar da aparência de prática moderna, a cremação é uma tradição de quase 3 mil anos. “Para as religiões do Oriente, queimar o cadáver é uma prática consagrada. O fogo tem uma função purificadora, eliminando os defeitos da pessoa e libertando a alma”, diz o perito criminal Ugo Frugoli. No mundo ocidental, por volta do século 10 a.C., os gregos já queimavam em fogo aberto corpos de soldados mortos na guerra e enviavam as cinza para sua terra natal. Apesar desse histórico, a cremação foi considerada ilegal em várias épocas, principalmente por motivos religiosos. Para os judeus, por exemplo, o corpo não pode ser destruído,...
A cremação ainda é tabu?

A cremação ainda é tabu?

Muito se ouve falar sobre a cremação, seu processo e suas vantagens; embora o sepultamento ainda seja considerado o mais comum, cada vez mais pessoas procuram entender como funciona a cremação – www.planocremacao.com.br – , uma prática que existe há mais de 3 mil anos, entretanto, é considerada um procedimento moderno. No passado, a cremação era considerada um ato nobre e uma prática higiênica, já o sepultamento, era destinado apenas aos criminosos, assassinos, suicidas e aos fulminados por raios (acreditavam em uma “maldição” de Júpiter). Em um mundo cada vez mais moderno, são inúmeros os pontos de vista em relação ao ato de cremar ou não um ente querido, vamos aprofundar um pouco mais neste assunto, saber como surgiu essa cultura e, responder se nos dias atuais a cremação é ou não considerada um tabu. Para isso, vamos entendê-la um pouco melhor. A cremação na visão religiosa A cremação já foi considerada um tabu por parte de diversas religiões, no catolicismo, houve um tempo em que a igreja proibia seus fiéis. Isso ocorreu pouco tempo depois da Revolução Francesa, período em que as pessoas estavam descrentes da vida eterna e da ressurreição dos mortos e, como forma de provar que Deus não poderia fazer nada, eles incineravam os cadáveres. Alguns anos depois, desapareceu esse tipo de protesto em relação a cremação, com isso a Igreja Católica parou de proibi-la, entretanto, a forma tradicional: o sepultamento, é insistentemente incentivado pela igreja, eles alertam que após a morte, os fiéis devem seguir os ensinamentos de Jesus Cristo que foi sepultado. O vaticano inclusive, disponibiliza uma sala para realização da cerimônia. A...

Sabia que você pode e deve deixar em vida o seu desejo de ser cremado?

Para garantir o desejo de um ente querido ou seu próprio desejo de ser cremado, a legislação brasileira permite que se registre uma Declaração de Vontade de Cremação para ser lavrada em qualquer Cartório de Títulos e Documentos para a devida validade legal, sempre a ser considerada a mencionada declaração para um óbito por causa morte natural (por doença). No caso de mortes violentas, suspeitas e/ou acidentais, apenas diante de uma autorização judicial a família enlutada poderá ter seu ente querido cremado. Todos os crematórios do Brasil, públicos ou particulares, aceitam a Declaração de Vontade de Cremação com os pré-requisitos exigidos pelos referidos Cartórios, com os modelos da Declaração de Vontade podendo ser obtidos nos portais do crematórios Vila Alpina – www.crematoriovilaalpina.com.br – e Crematório do Caju – www.crematoriodocaju.com.br – sendo os 2 empreendimentos mais demandados do Brasil, com cerimoniais de velórios e urnas diversas para cinzas para as últimas...

Cremação no Rio de Janeiro chega a média de seis cremações ao dia

Cremação no Rio de Janeiro chega a média de seis cremações ao dia   Dahas Zahur atual provedor da Santa Casa do Rio de Janeiro afirma que não falta espaços para serem realizados sepultamentos na cidade. De acordo com ele a demanda de Cremações no Crematório do Cajú não é tão grande comparada a demais estados do Brasil, isso se dá principalmente pelas questões religiosas e culturais, as pessoas ainda preferem realizar sepultamentos ao realizar uma cremação. No estado do Rio de Janeiro há uma média de 110 pessoas que morrem todos os dias, destas 110 apenas 6 são cremadas de acordo com Zahur. [su_quote cite=”Afirma o provedor da Santa Casa”]Se todos os cemitérios do Rio de Janeiro estivessem lotados, significaria que há vários corpos insepultos. Isso é algo que não vem acontecendo no estado do Rio.[/su_quote] Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro, o que é ?   A Santa Casa de Misericórdia do estado do Rio de Janeiro é uma concessionária municipal que fornece vários serviços funerários, serviços para funeral e sepultamento, serviços de cremação, serviços para hospitáis e demais serviços ligados a área da medicina. Atualmente a Santa Casa administra 13 cemitérios do rio de janeiro e 1 Crematório, o Crematório do Cajú. A Santa Casa foi criada no século 16 e é uma empresa sem fins lucrativos. Seu principal objetivo é ajudar e atender a população que necessita seus serviços, normalmente a população mais carente, oferecendo diversos serviços citados acima. Para que seja mantida toda a estrutura de fornecimento de serviços de cremação no Crematório do Cajú, serviços funerários nos cemitérios do estado e...

Cremação: perguntas mais frequentes

Plano Funerário Familiar – Cremação Inclusa – A partir de R$69,00 mensais Acesse Cremação Perguntas mais frequentes sobre Cremação: aqui você encontra as respostas para algumas das perguntas mais freqüentes sobre a cremação. Tenha em mente que as leis e os procedimentos variam em cada país e até mesmo pode varia em cada estado num mesmo país. Pode variar também de acordo com a empresa que presta este serviço especial.   O que é cremação? A Cremação é um processo de redução do corpo humano para fragmentos de osso , utilizando altas temperaturas e fogo.   Quanto custa a cremação? A cremação no Brasil tem custo variável, de R$ 6.000,00 a R$ 10.000,00. Estes valores incluem todas as coberturas para um funeral completo de cremação, variando tais despesas de acordo com o modelo do caixão, flores, local e duração do velório. Veja mais informações sobre quanto custa a cremação.   Há necessidade de utilização de um caixão para a cremação? Sim, é necessário um caixão para a cremação. Em alguns países, contudo, não é necessária a utilização do caixão.   A família pode testemunhar a cremação? Não, a família nunca terá permissão para acompanhar a colocação da pessoa falecida na câmara de cremação.   A cremação é aceita por todas as religiões ? Hoje, a maioria das religiões aceita a cremação, mas há algumas exceções como ortodoxos judeus, islâmicos , ortodoxos orientais e algumas religiões cristãs fundamentalistas. A Igreja Católica aceita a cremação, desde que ela não seja escolhida por razões que sejam contrárias aos ensinamentos cristãos. Essa dúvida faz parte sempre do rol “cremação perguntas mais frequentes”.  ...

Cremação e Catolicismo

Pergunta: Gostaria que Catolicismo publicasse um artigo sobre o pensamento da Igreja Católica em relação à cremação de cadáveres. Aos olhos de Deus é permitida a cremação? E o que fazer com as cinzas? Resposta: O tema está na ordem do dia. Está se tornando moda pedir para ser cremado… A cremação é a destruição violenta do cadáver humano por meio do fogo ou de grande calor, no forno crematório. Muitos povos pagãos da Antigüidade usavam a cremação. Pelo contrário, o povo judeu e, mais tarde, os cristãos sempre rejeitaram a cremação como indigna e não conveniente à reverência devida ao corpo humano, templo da Santíssima Trindade. Entretanto, de si, a cremação não é boa nem má, podendo mesmo ser utilizada como necessidade em casos de peste, de catástrofes, nas quais a corrupção lenta de um grande número de cadáveres pode ser perigosa para a saúde (exalações pestilenciais, contágio, etc.). A razão pela qual a Igreja se opõe à cremação não é por que esta, de si, seria contra o dogma católico da ressurreição. A ressurreição dos corpos não se torna mais difícil pela cremação do que pela corrupção dos corpos. Deus, a partir de uma minúscula célula do corpo humano (contido seja na cinza funerária, seja no resultado da corrupção orgânica) o reconstitui por inteiro. Trata-se de um milagre semelhante ao da criação. Até 5 de julho de 1963 a disciplina canônica era severa no tocante à cremação dos corpos dos fiéis falecidos. Punia negando a Exéquia, ou seja a Encomendação do corpo, e a celebração das Missas de corpo presente, de sétimo e trigésimo dia àqueles que...